domingo, 8 de maio de 2011

A TIGELA DE MADEIRA - REFLEXÃO EM HOMENAGEM AO DIA DAS MÃES



          Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o netinho de quatro anos de idade. As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaçada e seus passos vacilantes. 

A família comia reunida à mesa. Mas, as mãos trêmulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de comer. Ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão. Quando pegava o copo, leite era derramado na toalha da mesa. O filho e a nora irritaram-se com a bagunça. 

- Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai. - disse o filho.

- Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida pelo chão.

Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha. Ali, o avô comia sozinho enquanto o restante da família fazia as refeições à mesa, com satisfação.

Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira. 

Quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes ele tinha lágrimas em seus olhos. Mesmo assim, as únicas palavras que lhe diziam eram admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair ao chão.

O menino de 4 anos de idade assistia a tudo em silêncio. Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira. 

Ele perguntou delicadamente à criança:
- O que você está fazendo?

O menino respondeu docemente: 
- Ah, estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem, quando eu crescer.

O garoto de quatro anos de idade sorriu e voltou ao trabalho. Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos. Então lágrimas começaram a escorrer de seus olhos.

Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito. Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa da família.

Dali para frente e até o final de seus dias ele comeu todas as refeições com a família. E por alguma razão, o marido e a esposa não se importavam mais quando um garfo caía, leite era derramado ou a toalha da mesa sujava.

De uma forma positiva, aprendi que não importa o que aconteça ou quão ruim pareça o dia de hoje, a vida continua e amanhã será melhor.

Aprendi que se pode conhecer bem uma pessoa, pela forma como ela lida com três coisas: um dia chuvoso, uma bagagem perdida e os fios das luzes de uma árvore de natal que se embaraçaram.

Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem. 

Aprendi que "saber ganhar" a vida não é a mesma coisa que "saber viver".

Aprendi que a vida às vezes nos dá uma segunda chance.

Aprendi que viver não é só receber, é também dar. 

Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir. Mas, se focalizar a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho e procurar fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo. 

Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto. 

Aprendi que quando sinto dores, não preciso ser uma dor para outros.

Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém. As pessoas gostam de um toque humano – segurar na mão, receber um abraço afetuoso, ou simplesmente um tapinha amigável nas costas.

Aprendi que ainda tenho muito que aprender...

As pessoas se esquecerão do que você disse... Esquecerão o que você fez... Mas nunca esquecerão como você as tratou.



                                                                                            Desconheço o autor


Hoje é 8 de maio, dia das mães. Não devemos tratar bem nossas mães, somente nesse dia, e sim, em todos os dias do ano. Essa reflexão me faz lembrar de um versículo bíblico, que diz o seguinte: TUDO O QUE O HOMEM SEMEAR, ISSO TAMBÉM CEIFARÁ. Portanto, tratemos nossas mães, sempre com carinho, consideração, respeito. Podemos ter vários amigos, podemos ter alguns irmãos, algum ou muito dinheiro, roupas, sapatos, mas MÃE, SÓ TEMOS UMA!  Reflita sobre isso! Deus abençoe!

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

MÃE, UMA HOMENAGEM PRA VOCÊ!


MÃE

 "Não sei por onde começar...

De alguma forma tenho que expressar o meu amor...
Algo de bom lhe oferecer
Mãe, sem você eu não seria quem eu sou
Estou aqui flutuando na emoção... pra falar de coração ... 

Você merece muito mais
Na simplicidade vim pra dedicar... um lindo verso decifrar
Versos de amor tão verdadeiros

Mãe, em você eu me espelho
Você é o sol que brilha em pleno verão
És meu ponto de partida, a razão da minha vida
Um sorriso que há em mim

Mãe, não deixarei você por nada nesse mundo
Na minha vida seu amor ainda é tudo
Amor igual o seu não se encontra por aí
Mãe, sua presença só me traz felicidade
Os meus sonhos tornam-se realidades... quando estou perto de ti
Tu és a flor mais linda que existem em meu jardim
Não tenho dúvidas: foi Deus quem fez você pra mim."

 
Letra da cantora gospel Thayara, com algumas modificações.
 
 
Sinto muita saudade da minha mãe, porque não estou morando na mesma cidade que ela. Hoje especialmente, estou sentindo uma saudade tremenda. Sei que talvez ela nem veja essa postagem, mas mesmo assim, quis deixar aqui expresso o meu amor por ela e dizer que a AMO MUITO! 

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O TEMPO DE CANTAR CHEGOU
(por Denise Ribeiro Alves) 


Para chegarmos à primavera, primeiramente temos que passar pelo inverno. Às vezes o inverno é tão rigoroso em nossas vidas, que parece que não vai acabar nunca... Com o inverno vem o frio e as chuvas, e por muitas vezes, até enchentes... enchentes de problemas, de lutas, de batalhas mesmo. O inverno é um bom tempo pra refletirmos, para tomarmos decisões de mudanças. Mesmo em meio ao frio, que muitas vezes é tenebroso, não devemos desanimar. Não devemos nos deixar levar pelas enxurradas, achando que o fim chegou. Não... não é o fim... é só um momento, que nos encaminhará à vitória. Semeie muitos frutos, pois quando o inverno passar, você poderá colhê-los com alegria.


"Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes." (Salmos 126:6)

Lembre-se que o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã (Salmos 30.5).  A alegria chega com a primavera. Primavera é tempo de flores... tempo de beleza... tempo de realizações... tempo de concretização de planos... tempo de colheita dos frutos que foram semeados.

Então, alegre-se, pois a primavera está chegando na sua vida! Prepare-se para recebe-la com muita disposição, pois nós sabemos que nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem mente nenhuma imaginou o que Deus tem preparado para aqueles que O amam (I Coríntios 2.9). Deus sempre tem o melhor preparado para nossas vidas, pois Ele é um Pai amoroso que não nega bem algum aos que andam na retidão (Salmos 84.11).







 "Veja! O inverno passou; as chuvas
acabaram e já se foram.
Aparecem flores sobre a terra,
e chegou o tempo de cantar;
já se ouve em nossa terra o arrulhar dos pombos."
(Cantares 2:11 e 12)

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

HOMENAGEM À MINHA
 IRMà RAQUEL



  

Há 47 anos atrás nascia uma menina, linda, fofa, cabelos anelados, cuja aparência e o jeitinho lembravam uma ovelha, por isso, recebeu o nome de RAQUEL. Seu nome vem do hebraico e significa CALMA COMO UMA OVELHA. 

Essa menina cresceu cheia de personalidade e transformou-se numa mulher de fibra, uma mulher batalhadora, uma mulher que sempre correu atrás dos seus sonhos e nunca desistiu, nem se deixou abater.



Hoje é casada com o Dorival, um homem de Deus abençoado (aliás, mês que vem fará 21 anos de casada), é mãe de uma adolescente linda, que se chama Letícia. A RAQUEL como diz o texto abaixo, não come o pão da preguiça. Ela é uma ajudadora junto ao seu esposo... Não fica esperando as coisas caírem do céu.
Ela trabalha, batalha, ajuda, tem jogo de cintura nas horas das dificuldades. Tem lá os seus defeitos, porque todos nós temos, mas não estou aqui pra falar em defeitos, e sim, em virtudes, pois acredito que todos nós temos muito mais virtudes do que defeitos. Essa é a verdadeira personalidade de uma mulher virtuosa, por isso abaixo deixo um texto bíblico em homenagem a ela.



(Texto de Provérbios 31:10 – 31)

Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede o de rubins.
O coração do seu marido está nela confiado, e a ela nenhuma fazenda faltará.
Ela lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.
Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com as suas mãos.
É como o navio mercante: de longe traz o seu pão.
Ainda de noite se levanta, e dá mantimento à sua casa, e a tarefa às suas servas.
Examina uma herdade, e adquire-a: planta uma vinha com o fruto de suas mãos.
Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços.
Prova e vê que é boa sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite.
Estende as suas mãos ao fuso, e as palmas das suas mãos pegam na roca.
Abre a sua mão ao aflito; e ao necessitado estende as suas mãos.
Não temerá, por causa da neve, porque toda a sua casa anda forrada de roupa dobrada.
Faz para si tapeçaria; de linho fino e de púrpura é o seu vestido.
Conhece-se o seu marido nas portas, quando se assenta com os anciãos da terra.
Faz panos de linho fino, e vende-os e dá cintas aos mercadores.
A força e a glória são os seus vestidos, e ri-se do dia futuro.
Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua.
Olha pelo governo de sua casa, e não come o pão da preguiça.
Levantam-se seus filhos, e chamam-na bem-aventurada; como também seu marido, que a louva, dizendo: Muitas filhas obraram virtuosamente; mas tu a todas és superior.
Enganosa é a graça e vaidade a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.
Dai-lhe do fruto das suas mãos, e louvem-na nas portas as suas obras.



Parabéns pelo seu aniversário, querida irmã! Deus te abençoe! Te amo! Muitos beijos.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

LUTAS ???   CALMA!  VOCÊ AGUENTA!
(por Denise Ribeiro Alves)


Hoje estava pensando em todas as lutas e batalhas que já enfrentei. Já atravessei tantos momentos ruins em minha vida. Em alguns momentos, pensei até em desistir. Pura covardia, não acham?
Pois é.... Mas às vezes os problemas que nos sobrevém são tão ferozes, que parecem um leão querendo nos devorar vivos. A batalha espiritual é tão tremenda, que parece que cairemos ao fio da espada de um guerreiro. As tempestades vêm tão furiosas, que parece que vamos nos afogar.
É nessas horas que devemos lembrar que temos um Deus grandioso que está conosco em todo o tempo, para aliviar nossas dores, enfrentar o leão por nós, acalmar as tempestades e lutar as nossas guerras.
Hoje, após passar por lutas que pareciam intermináveis, posso saborear o gosto da vitória e agradecer a Deus por tudo o que Ele me permitiu passar.
As lutas servem pra nos amadurecer, pra nos achegarmos mais a Deus, pra ficarmos na Sua total dependência, pois sem Ele nada somos, e nada podemos fazer.

Na Bíblia tem uma passagem que diz o seguinte: “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada”.(Romanos 8:18) ... Já pensou nisso? Que tremendo!

Então, mesmo que hoje você esteja enfrentando problemas que parecem não ter solução, lembre-se que Deus está cuidando de você, e preparando pra ti, um futuro glorioso.
As lutas estão grandes? Mas e o teu Deus? Ele é pequeno? Ele é fraco? Ele é pobre? De jeito nenhum. Deus é grande, forte, poderoso, dono de todo ouro e toda prata. Então, por que temer? Por que achar que não tem mais jeito? Há uma luz no final desse túnel escuro. Caminhe mais um pouco! Não desista! Você está chegando!

Deus está a todo o momento cuidando de nossas vidas. Ele é um Pai amoroso, que não desiste de nós.... nunca! Portanto, não desistamos de confiar nEle.
Deus abençoe.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

ORAÇÃO

PAI, ME AJUDA!
(Por Denise Ribeiro Alves)


Deus! Só Tu conheces o meu coração
Tu sabes o meu desejo de acertar
O quanto eu preciso da Tua unção
E como fico triste por errar.

As pessoas me julgam pela minha aparência
Mas só Tu, Senhor conheces minha essência
A minha vida está em Tuas mãos
Nasci pra Te louvar, nasci pra Te amar

Pai, me ajuda a caminhar
Oh, não me deixes desmoronar
Me dá a Tua amorosa mão
Toma Senhor, da minha vida, a direção

O bem que eu quero eu não consigo fazer
Mas Pai, faz cumprir em mim o Teu querer
O mal que eu não quero está sempre a me perseguir
Oh meu Senhor Amado, nunca me deixes cair

Pai, contigo a caminhar
Não, não vou desmoronar
Pois com Tua amorosa mão
Minha vida sempre terá direção


sexta-feira, 21 de maio de 2010

QUANDO O AMOR É MAIS FORTE

"Nós amamos porque Ele nos amou primeiro" (I João 4.19).

Pedro está deprimido após ter negado conhecer Jesus. Ele chorou amargamente. Estava decepcionado consigo mesmo e envergonhado perante Aquele que em nenhum momento o decepcionou. O que salta aos meus olhos quando leio este texto é que o Senhor Jesus, Ressurreto dentre o mortos, ao reencontrar-se com Pedro, não o interroga sobre o que ele fez, mas sobre o que nele há de mais profundo e de mais verdadeiro: o seu amor. Depois de cada pergunta, Jesus confia a Pedro uma responsabilidade.
É precisamente este homem, debilitado pela culpa e enfraquecido pelo sentimento de ter fracassado, que é amado e chamado a responder. Cada um dos que assumem uma responsabilidade na comunhão com o Senhor Jesus deve descobrir isto. Aceitar responsabilidades não significa mostrar-se forte ou perfeito. A questão à qual devemos responder não é: "Você é forte? Conseguirá fazer isto?", mas sim: "Ama-me?". Por três vezes, Pedro responde: "Tu o sabes". O que teríamos dito no seu lugar? Pedro sabia bem o quanto o seu comportamento fora imperfeito.
Contudo não diz: "Sim, amo-te um pouco" ou "Vou tentar amar-te um pouco mais". Se tivesse respondido assim, Pedro teria sido ele próprio a medida do amor. Pelo contrário, deixa para trás qualquer tentativa de se medir e de se analisar, assim como tempos antes tinha saltado do barco (v.7). Confia em Jesus, e confia completamente! A partir de então é o amor de Jesus que o conduz. Pedro não diz: "Eu posso" ou "Eu quero" mas "Tu" Assim já não é a nossa capacidade de amar, não são simples sentimentos, que estão no centro. Jesus, o Senhor, torna-se a fonte do nosso amor, vem completar o nosso amor e os nossos atos imperfeitos. Como escreveu o Apostolo João: "Nós amamos porque Ele nos amou primeiro." (I João 4.19).
A nossa fraqueza, e até o nosso pecado, não são obstáculos ao seu amor. O amor de Jesus é poderoso! Envolve-nos de tal maneira que por ele somos curados, perdoados e transformados. A partir de então posso confiar a minha fraqueza a Jesus. Ele pode transformá-la em algo que me leva para um novo estágio, bem além das minhas expectativas fundadas no fracasso e na culpa. E ele pode fazer de mim uma testemunha do seu amor, mesmo que eu nem mesmo saiba como... As perguntas de Jesus são sobre o amor. Onde é que eu vejo que o amor está no âmago das minhas responsabilidades? No amor dAquele que nos amou primeiro,

Rev. Ézio Martins de Lima
Igreja Presbiteriana Independente Central de Brasília

quarta-feira, 12 de maio de 2010

" DEPENDE DE VOCÊ"



A paz que você reclama e tenta encontrar... depende de você.

A compreensão que você reivindica a cada passo... depende de você.

A bondade que você admira nas pessoas... e sonha possuir... depende de você.

O diálogo, base de toda convivência... depende de você.

A abertura que é o caminho para a renovação... depende de você.

A realização que você julga essencial... depende de você.

O amor que você quer encontrar no outro... depende de você.


Pondere:


Queixar-se ou produzir, atrapalhar ou servir, desprezar ou valorizar, revoltar-se ou colaborar,

adoecer ou curar-se, rebaixar-se ou abrir-se, estacionar ou progredir é uma questão de escolha.


"Depende de você".

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

HOMENAGEM À CHEGADA DA PRIMAVERA

DOCE   PRIMAVERA


Tão alegre e tão menina,
faceira e bem delicada.
És tu, princesa da vida,
que chega sem nos dizer nada.

Trazendo-nos toda a alegria,
para encantar nosso mundo.
E nos deixa reluzentes,
com tanta riqueza junto.

Enfeita cada jardim
com tamanha vaidade.
Já sabes que em cada flor,
aparentas mocidade.

Ao desabrochar da vida,
nos ensina a apreciar.
Que os espinhos nos machucam,
quando uma rosa tocar.

Nos fazendo perceber,
o quanto é bela a natureza!
Em cada estação presente,
sua mágica sutileza.

Ao chegar em nossas vidas,
dá um real sentido.
Despertando os corações,
fazendo-os ficar unidos.

Seja muito benvinda,
sinta-se à vontade.
Pois és pura beleza,
em toda e qualquer cidade!

Que seu perfume se espalhe,
sempre ao nosso redor.
Transformando a crueldade,
num lindo templo de amor.


Fonte: Internet
Autora: Izabel Silveira



sábado, 19 de setembro de 2009

CONFIAR EM DEUS


O profeta Isaías, ao se referir à grandeza de Deus e à confiança que nEle deve ter o homem, diz:

“Os que esperam no Senhor, adquirirão sempre novas forças, tomarão asas como de águia, correrão e não fatigarão, andarão e não desfalecerão.” - Isaías 40:31



É muito singular que o Profeta compare os que confiam no Senhor às águias. É que elas têm uma forma toda especial de enfrentar as tempestades. Quando se aproxima uma tempestade as águias abrem suas asas, capazes de voar a uma velocidade de até noventa quilômetros por hora, e enfrentam a tormenta. Elas sabem que acima das nuvens escuras e das descargas elétricas, brilha o sol.
Nessa luta terrível elas podem perder penas, podem se ferir, mas não temem e seguem em frente. Depois, enquanto todo mundo fica às escuras embaixo, elas voam vitoriosas e em paz, lá em cima. Confiança que traduz certeza é o seu lema. Para além da tormenta, brilha o sol, e o sol elas buscam.
Na morte, as águias também dão excelente lição de confiança. Como todos os seres vivos, elas também morrem um dia. Contudo, alguma vez você já se deparou com o cadáver de uma águia? É possível que já tenha visto o de uma galinha, de um cachorro, de um pombo. Quem sabe até de um bicho do mato nessas extensas estradas de reserva ecológica. Mas, com certeza nunca encontrou um cadáver de águia.
Sabe por quê? Porque quando elas sentem que chegou a hora de partir, não se lamentam nem ficam com medo. Localizam o pico de uma montanha inatingível, usam as últimas forças de seu corpo cansado e voam naquela direção. E lá esperam, resignadamente, o momento final. Até para morrer, as águias são extraordinárias.
Quando, por ventura, você se deparar com um momento difícil, em que as crises aparecem gerando outras crises, não admita que o desânimo se aposse das suas energias. Eleve-se acima da tempestade, através da oração. Pense que Deus é o autor e o sustentador de todo o bem. Pequenos dissabores que estejam atingindo você são convites a reexame dos empecilhos que enchem a estrada da sua vida.


Discórdia é problema que está pedindo ação pacificadora. Desarmonias domésticas são exigência de mais serviço aos familiares. Doença é processo de recuperação da verdadeira saúde. Até mesmo a presença da morte não significa outra coisa senão renovação, e mais vida.



Pense nisso:

Sempre que as aflições visitarem seu lar em forma de enfermidade ou tristeza, humilhação ou desastre, não se entregue ao desalento.
Recorde que, se você procura pelo socorro de Deus, o socorro de Deus também está procurando alcançar você!
Se a tranqüilidade parece demorar um pouco, persevere na esperança, lembrando que o amparo de Deus está oculto ou vem vindo.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

É PRECISO ABRIR OS OLHOS PARA VER DE NOVO

Feche os olhos por alguns instantes, depois vá abrindo-os lentamente. Que sensação sentiu? Você sentiu uma sensação estranha, não é verdade? Fechar os olhos significa não se deixar tocar, não chorar, não sentir a dor e o desamparo, mas preferir mudar de assunto. Fechar os olhos significa afastar o medo, na esperança infantil: Se eu não enxergo esta coisa horrível, então ela também não está aí. É fugir de nós mesmos.
É preciso abrir os olhos para ver as coisas, às quais nos havíamos fechado, aprender a ver de forma nova. Eu lhes convido a olhar o cego Bartimeu, um dos personagens deste capítulo do Evangelho de Marcos. Sua determinação enérgica nos ensina que mesmo não podendo ver nada ao seu redor, podia ouvir. Assim, quando ouve alguém dizer que Jesus está próximo (verso 47), não perde a oportunidade e grita: “Jesus, filho de Davi, tenha pena de mim!” Muitas pessoas o mandaram calar, mas ele não se inibe e continua firme a gritar.“Então Jesus para e diz: “Chamem o cego!” Eles chamaram e lhe disseram: - Coragem! Levante-se porque Ele está chamando você!” (v.49) Jesus pergunta a Bartimeu: “o que é que você quer que eu faça?” – Com, esta pergunta o cego é convidado a refletir: o que eu quero realmente? Ver, significa transformar toda a vida. Quero isso? Será que consigo lidar com isso? – e só então dá a sua resposta à pergunta de Jesus: “Mestre, eu quero ver de novo!” (v.51). Esta resposta contém a certeza de que é bom ver. Significa que a claridade é melhor do que estar sentado no escuro ou na penumbra, mesmo que chegue a doer o fato de olhar para a claridade, quando os olhos estão fechados durante tanto tempo.
Algo importante acontece quando se toma a decisão do cego Bartimeu. É a resposta que Jesus dá ao seu pedido: “Vá, você está curado porque teve fé!” (v.52) Nesse “vá” está contida a significação: Acorda para aquilo que é novo! Foi o que fez Bartimeu ao começar a enxergar novamente, seguiu Jesus pelo caminho, não lhe incomodava mais a multidão que lhe havia mandado calar, não lhe importava o que diziam ou comentavam. O importante era seguir Jesus.
Da mesma forma, Jesus também ouve o seu grito, Ele está diante de você a perguntar: "- O que você quer que eu faça? O que você precisa no momento?". Basta ter fé. Jesus é o Único capaz de nos tirar do abismo da insegurança, do medo; é Ele quem nos reergue, nos dá nova visão para que possamos, ver de novo.
Que Deus nos abençoe!
Revdª Izaura Márcia Venerano
Igreja Presbiteriana Unida de Maruípe - ES - IPU